saiba-como-economizar-em-sua-reforma-residencial

Saiba como economizar em sua reforma residencial

Quem nunca desejou fazer uma reestruturação em casa para que tudo fique do jeito que a família sempre sonhou? Aumentar o tamanho da sala, fazer a integração com a cozinha ou outros ambientes, trocar os pisos por materiais mais modernos e práticos… Tudo isso já deve ter passado pela sua cabeça. Mas a reforma residencial deve ter alguns cuidados para que não se torne uma dor de cabeça ou acabe detonando a sua saúde financeira.

Se você tem planos de reformar, mas quer evitar altos custos e projetos muito demorados, está no lugar certo. Neste post, daremos dicas para que possa dar andamento ao seu projeto com mais tranquilidade e segurança. Confira!

Tenha um projeto bem elaborado

A reforma residencial pode ser um sucesso ou um desastre, dependendo de como serão elaboradas as etapas do processo. Para evitar que seus planos afundem em orçamentos confusos ou em escolhas mal feitas, o ideal é começar contratando um engenheiro ou um arquiteto para ajudar na elaboração do seu projeto.

O que pode parecer um custo a mais, na verdade, fará com que você invista seu dinheiro da melhor maneira, focando em suas necessidades e na aquisição dos materiais adequados ao que você deseja. Além disso, eles têm know how para fazer um cronograma eficiente e lidar com os trabalhadores que atuarão em sua reforma, como pintores e pedreiros, de acordo com as especificações estabelecidas.

Defina o orçamento com precisão

Fazer um planejamento financeiro é a melhor maneira de finalizar a reforma residencial sem que haja gastos extras e imprevistos. Estabeleça o valor que pretende investir e peça ao profissional que vai elaborar seu projeto para que o desenvolvimento esteja adequado a esse orçamento.

Com isso em mente, será mais fácil que vocês decidam onde poderão ser reduzidos os custos, como troca de materiais de acabamento. Deixe claro que o valor preestabelecido não deverá ser superado.

Tome cuidado na aquisição de materiais

Aqui, o engenheiro ou o arquiteto também poderão ser valiosos. Como conhecem bem os fornecedores, poderão conduzir você aos lugares certos para encontrar os materiais necessários pelo melhor custo-benefício. Peça para que a lista de compras seja elaborada ainda na fase de projeto da reforma residencial.

Uma forma eficiente de reduzir os custos é fazer a aquisição de todos os itens de uma só vez. Assim, você terá mais chances de obter descontos e melhores condições de pagamento nas lojas de materiais de construção e de decoração, já que o valor será maior.

Procure, também, por opções de materiais de acabamento mais em conta. Há muitos deles mais simples, que cumprem bem a função, dependendo do seu projeto. É possível avaliar, junto ao profissional à frente do seu projeto, onde dá para economizar e em que situações é melhor investir mais dinheiro.

Mantenha um controle durante a reforma

Acompanhar o trabalho de perto é essencial para que a reforma residencial saia conforme o planejado, em especial quando falamos de prazos e custos de material e de mão de obra. Essa é mais uma situação que pode ser mais bem aproveitada se você contar com a ajuda de um profissional, como engenheiro ou arquiteto, para esse trabalho.

Esteja sempre por dentro da execução de todas as etapas estabelecidas no cronograma e evite fazer alterações no projeto depois que o trabalho tiver iniciado. Assim, há menos chances de aumentar os custos da sua obra.

Como vimos, a reforma residencial não precisa custar mais caro do que você planeja e pode ser mais bem executada se contar com a ajuda de profissionais capacitados. Faça um bom planejamento financeiro e peça a elaboração de um projeto bem definido para que tudo saia de acordo com o que você sempre desejou.

Gostou das nossas dicas? Fique por dentro de outros conteúdos interessantes como este em nossas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn e no Instagram!

voce-sabe-como-funcionam-as-casas-inteligentes

Você sabe como funcionam as casas inteligentes?

O avanço das novas tecnologias, especialmente daquelas impulsionadas pela internet, está transformando em realidade situações que até pouco tempo habitavam apenas o imaginário popular.

As casas inteligentes, por exemplo, que até bem pouco tempo pareciam limitadas às telas de cinema, já estão se transformando em rotina em diversos empreendimentos imobiliários.

Mas você sabe como funcionam as casas inteligentes? Neste post você vai conhecer um pouco mais sobre elas e verá que esta é uma tecnologia cada vez mais próxima do seu dia a dia. Confira!

O que são as casas inteligentes

As smart homes, ou casas inteligentes, são o resultado da aplicação de tecnologias como a Internet da Coisas (IoT) em praticamente todas as atividades cotidianas de uma residência. De dispositivos de segurança a sistemas que ajudam a administrar as compras da casa, tudo pode ser automatizado e controlado à distância, por meio de um simples smartphone, por exemplo.

A maioria das pessoas passam 24 horas por dia conectadas na internet, e é este fascínio por ela que propicia essa evolução. A aplicação desta tecnologia na conexão de praticamente todo e qualquer tipo de equipamento ou objeto vem transformando em realidade o que, até pouco tempo atrás, parecia apenas ficção.

O poder da internet das coisas

Seu carro, sua televisão, seu forno de micro-ondas, sua banheira… a internet das coisas, conhecida pela sigla IoT, tem a capacidade de transformar praticamente qualquer objeto em uma máquina inteligente, programável para executar tarefas que facilitam sua vida.

Por meio de um smartphone ou de um tablet é possível gerenciar toda a sua casa à distância. Você pode, por exemplo, enquanto volta do trabalho, preparar o seu banho e escolher o que vai jantar. Conectada e programada, sua casa vai estar com tudo pronto quando você chegar.

Tecnologia a serviço da segurança

A segurança é um dos usos mais comuns das casas inteligentes. Controles biométricos, identificação automática do seu veículo e sensores de movimento captando situações suspeitas no entorno são alguns exemplos de como uma smart home zela pela sua segurança.

Compras sempre em dia

A tarefa nem sempre agradável de ir ao supermercado ganha uma nova dinâmica com as casas inteligentes. Esqueça as listas de compras. Sua dispensa pode ser controlada automaticamente, com os estoques de mantimentos sempre em dia. O pedido de reposição poderá ser enviado de forma on-line ao mercado, com agendamento da entrega dos produtos. A própria casa inteligente se encarrega disto.

Casa arrumada

Sua casa inteligente também terá a capacidade de se aprontar automaticamente para lhe esperar. Assim, quando voltar do trabalho você encontrará a TV sintonizada no seu canal favorito, o ar-condicionado ligado e o jantar quase pronto no forno. Tudo programado por meio da internet, sem que você precise se preocupar com nada.

Ficou impressionado com a transformação que as casas inteligentes podem gerar em sua vida? Pois saiba que isto já é uma realidade. Parte destes dispositivos já estão disponíveis e a tendência é de que eles se popularizem cada vez mais rápido.

Gostou do nosso post sobre as casas inteligentes? Então deixe seu comentário, dizendo o que você achou mais interessante!

autogestao-de-obras-residenciais-6-erros-para-voce-evitar

Autogestão de obras residenciais: 6 erros para você evitar!

O senso comum nos diz uma coisa: obras residenciais dão trabalho! Reformar ou construir uma casa exigem do proprietário uma boa dose de paciência, planejamento e organização financeira. Se não for assim, a dor de cabeça pode ser grande.

Neste artigo, vamos abordar os 6 problemas mais comuns em uma autogestão de obra. A ideia é mostrar para você que existe solução para eles, desde que haja um bom gerenciamento da obra. Vamos lá?

1. Não ter um projeto ou planejamento

Logo no primeiro tópico você vai entender como é importante ter ao seu lado um profissional capacitado para as obras residenciais. É o engenheiro ou o arquiteto (ou ambos) que poderá fazer um planejamento mais claro da construção ou da reforma para garantir que ela não saia do controle e não traga problemas no futuro.

2. Falta de pesquisa dos fornecedores

Uma pesquisa profunda dos fornecedores para os materiais de construção e de acabamentos é fundamental para ajudar você a encontrar o melhor custo-benefício. Visite diferentes estabelecimentos e faça as contas. O ideal, quase sempre, é comprar tudo no mesmo lugar e ao mesmo tempo, para conseguir preços mais baixos, bons descontos e vantagens nas formas de pagamento.

3. Não ter profissionais capacitados

Esse item está diretamente relacionado ao primeiro. Se você não for engenheiro ou arquiteto, certamente terá dificuldades ao fazer o planejamento e organizar o cronograma em obras residenciais. Você verá que incluir a contratação de uma empresa especializada em seu orçamento poderá ajudar a reduzir os custos e ter um projeto mais bem elaborado, de acordo com as suas necessidades.

4. Orçamento mal definido

O orçamento das obras residenciais deve ser elaborado logo em seu início, na fase de planejamento. É preciso ter clareza sobre qual o total que você dispõe para gastar na construção ou na reforma, se vai usar algum tipo de financiamento e conversar com transparência com os profissionais envolvidos para garantir que eles não sejam ultrapassados.

5. Não lidar com a documentação

Aqui, cabem duas questões: a assinatura de contratos com todos os envolvidos e as documentações legais exigidas nas obras residenciais. No primeiro caso, é preciso garantir os seus direitos e os deveres dos contratados para que tudo saia de acordo com o combinado.

Já na questão legal, o ideal, mais uma vez, é que tudo seja combinado com o engenheiro responsável pela obra para que você não corra o risco de negligenciar documentos exigidos pela prefeitura, por exemplo, projeto hidráulico, alvarás, entre outros.

6. Não seguir as recomendações dos fabricantes

Fique atento para que os profissionais que atuam em sua obra atendam às recomendações dos fabricantes dos materiais escolhidos. Do contrário, você corre o risco de ter problemas importantes, que podem atingir a estrutura e até mesmo a fundação da sua casa. Essa atenção também evita situações como infiltrações, rachaduras e outras, que podem exigir um retrabalho, ou seja, mais gastos no futuro.

Deu para perceber que as obras residenciais serão mais bem administradas com o apoio de uma empresa especializada, não é mesmo? Pesquise no mercado uma construtora que tenha boas referências e experiência para ajudar você a lidar com todas as situações mais técnicas que envolvem a reforma ou a construção de uma casa.

Este artigo foi útil? Que tal, então, continuar aprendendo e ler o nosso post sobre as etapas de uma obra residencial?

veja-como-contratar-uma-construtora-pode-diminuir-o-custo-da-obra

Veja como contratar uma construtora pode diminuir o custo da obra

Construir uma casa exige uma boa dose de planejamento e de dedicação. Especialmente para quem não tem experiência, decidir sobre a melhor forma de tocar a obra pode ser uma tarefa um tanto complexa. Afinal, além da qualidade do serviço, é fundamental pensar no custo de obra e na sua própria disponibilidade e conhecimento para gerenciar todo o trabalho.

A primeira decisão importante a ser tomada é sobre o tipo de serviço a ser contratado: uma construtora, que assumirá a obra por completo, ou profissionais autônomos, que executarão o projeto etapa por etapa. Por isso, preparamos este artigo para ajudar você a tomar uma boa decisão nessa questão.

Então, confira os prós e contras de cada uma dessas opções e confira por que contratar uma construtora em Itu pode ser a melhor decisão para realizar sua obra com mais agilidade, menor custo e sem dor de cabeça.

Qual é o papel de uma construtora?

No que se refere a obras, a construtora é a empresa que pode oferecer o mais completo pacote de serviços. Desde o planejamento, incluindo a limpeza do lote e a contratação da mão de obra, até a entrega das chaves, todas as etapas da construção são coordenadas por ela. Assim, quem contrata uma construtora para levantar sua casa não terá que se preocupar com cada fase da obra. Afinal, absolutamente todas as etapas ficam sob responsabilidade da empresa.

Como uma construtora pode otimizar o custo de obra?

Principalmente para quem não tem experiência em construção, nem tempo para gerenciar os trabalhos no canteiro de obras, a contratação de uma construtora pode representar uma enorme tranquilidade. Um dos grandes benefícios desse modelo de obras é o fato de você praticamente não se envolver com o andamento. Cabe à construtora, por exemplo, realizar todos os ajustes necessários no lote para edificar sua casa, como limpeza e terraplanagem.

Também ficam sob responsabilidade da empresa os trâmites legais que envolvem a construção, como a obtenção de alvarás e a contratação da mão de obra que executará os trabalhos. A aquisição e a estocagem dos materiais utilizados na obra também são realizadas pela construtora.

Todas essas etapas da obra, quando executadas pela empresa, têm a supervisão de profissionais qualificados, como engenheiros e arquitetos. Assim, além da garantia da qualidade do serviço, questões como o uso adequado dos materiais são mais bem gerenciadas.

Ao contratar uma construtora, não é necessário supervisionar de perto cada etapa da obra. O proprietário não precisa visitar diariamente o canteiro de obras, avaliar o avanço da construção, o desempenho dos profissionais, o uso correto dos materiais e a qualidade do serviço, por exemplo.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Será que vale mesmo a pena contratar profissionais autônomos?

Na hora de construir, muita gente opta por tocar a obra por meio da contratação de profissionais autônomos em vez de uma construtora. Entre os objetivos desse modelo de trabalho estaria a possibilidade de reduzir os gastos do serviço.

De fato, pelo menos teoricamente, é possível diminuir o custo de obra contratando os profissionais diretamente. Além de negociar preços menores com eles, nesse modelo de obra, o proprietário mesmo pode reduzir custos em outros itens, como na aquisição dos materiais, por exemplo. Assim, em um mundo perfeito, construir com mão de obra independente poderia gerar economia.

Na prática, porém, essa pode ser uma opção arriscada. Primeiramente, há o risco do não cumprimento daquilo que foi combinado. Como provavelmente será preciso contratar diversos profissionais separadamente, pode acontecer de algum deles não conseguir executar seu serviço no prazo e comprometer o andamento de toda a obra.

Além disso, para quem não está habituado com a gestão de obras, não é simples identificar que o trabalho não tem qualidade, por exemplo. Isso pode exigir que etapas sejam revistas ou refeitas, comprometendo tanto os prazos de entrega quanto os custos. Também é preciso cuidar da correta gestão dos contratos com os profissionais, sob pena de sofrer ações trabalhistas no futuro, o que gera mais custo e mais aborrecimento.

Em qualquer desses casos, os benefícios alcançados com a contratação de profissionais autônomos se perdem e o dono da obra fica com uma imensa dor de cabeça, além de uma construção pela metade que precisa ser concluída.

Quais são as vantagens de contratar uma construtora?

Especialmente quem está se aventurando pela primeira vez em uma obra, a opção por contratar uma construtora pode reduzir o risco de problemas ou prejuízos. Veja como uma empresa especializada no setor pode ajudar.

Bom planejamento

Uma boa construtora dispõe de profissionais especializados na execução de todas as etapas da obra, de engenheiros a operários. E o primeiro passo para que tudo aconteça de forma adequada é justamente o planejamento — a construtora apresenta ao cliente um projeto detalhado da obra, com todas as etapas devidamente dimensionadas.

Nada de retrabalho

Quando não há planejamento, o risco de haver erros é maior, o que compromete a qualidade e os prazos estabelecidos para a entrega a obra. Quando se contrata um pedreiro autônomo o risco de retrabalho é maior e é você pode evitar esse inconveniente contratando uma construtora.

Melhor aproveitamento do material

Uma obra mal planejada e mal executada pode ocasionar o desperdício de materiais. E isso representa um maior custo final para a sua construção. Optando pela construtora, todo o material necessário é previamente dimensionado. Além do melhor aproveitamento dos insumos, esse cuidado garante que as compras serão feitas de forma criteriosa, proporcionando economia de recursos.

Que cuidados você deve ter ao contratar a construtora?

Na hora de escolher uma empresa para construir a sua casa, algumas medidas são importantes para garantir a sua tranquilidade. Na verdade, mesmo sem entender de obras é possível tomar alguns cuidados para reduzir o risco de problemas. Confira algumas dicas.

Pesquise sobre a construtora

Pela própria internet é possível obter algumas informações sobre a seriedade da construtora. Redes sociais e sites como o Reclame Aqui podem ajudar nessa pesquisa.

Visite algumas obras

Você pode visitar obras que a construtora está realizando e verificar como ela trabalha. A organização e a preocupação com o uso de equipamentos de segurança dão uma mostra do cuidado que a empresa tem no trabalho como um todo.

Fale com outros clientes

Verifique, junto a pessoas que já utilizaram o serviço da empresa, como foi o resultado final. Questione se houve atrasos e se tudo foi entregue conforme o combinado.

Conforme você viu neste post, contratar uma construtora é a opção mais segura, tranquila e que resulta em um menor custo de obra para erguer a casa dos seus sonhos. Escolhendo uma empresa de confiança e boa reputação, você terá, ao final dos trabalhos, tranquilidade e garantia quanto à qualidade da entrega.

E caso você esteja procurando uma construtora em Itu, considere a Misorelli como o seu melhor parceiro. Por isso, entre em contato conosco agora mesmo e veja como podemos ajudar!

aproveite-o-espaco-do-terreno-e-acerte-na-hora-de-projetar-sua-casa

Aproveite o espaço do terreno e acerte na hora de projetar sua casa

Especialmente nas grandes cidades, a disponibilidade de bons lotes para construção está cada vez menor. Com a ocupação acelerada dos melhores espaços, quem deseja construir a própria casa em uma área maior precisa fazer um investimento mais elevado.

A alternativa a esta situação é aproveitar ao máximo o espaço do terreno com dimensões mais enxutas. E há uma série de técnicas que podem auxiliar na elaboração de projetos focados em lotes menores. Confira, neste post, algumas destas opções e saiba como melhor aproveitar terrenos menores!

Verticalização

A maneira mais utilizada atualmente para construir casas maiores em lotes menores é mirar para o alto. A verticalização, por meio da construção de sobrados ou pequenos prédios, é uma opção para melhor aproveitar o espaço do terreno.

Uma forma muito comum de organizar este modelo de residência é reservar para o segundo andar a área íntima. Limitando os dormitórios ao piso superior, garante-se a privacidade para a família. No piso térreo, onde se pode receber os convidados, ficam os cômodos que podemos chamar de sociais, onde se vai interagir com as visitas, como a sala de estar e a cozinha.

Ambientes integrados

Outra forma de construir uma casa com sensação de maior amplitude em um terreno menor é investir na integração dos ambientes. Salas de estar, de jantar e cozinha em um mesmo espaço, com o mínimo de divisórias possível, dão a sensação de que há mais espaço na casa.

Na maioria dos projetos modernos de sobrados, a única área reservada nos andares térreos destina-se ao lavabo. O restante do espaço, revertido em uma grande área integrada, garante não apenas amplitude, mas também na maior interação entre os moradores e visitantes.

Terceiro piso

Esta é uma alternativa para garantir um espaço extra no projeto. Além do térreo e do segundo andar para a área íntima, é possível aproveitar um terceiro piso para criar um novo ambiente para os moradores. Neste espaço pode ser instalada uma área de lazer, como uma sala de jogos ou de televisão. Ou mesmo um espaço social, como uma churrasqueira ou um espaço gourmet. Tudo vai depender da criatividade empregada ao projeto.

Área externa

Um bom projeto verticalizado pode reservar espaço inclusive para um jardim ou pátio mesmo em um lote pequeno. Esta área também pode ser aproveitada para abrigar a área de serviço, liberando alguns metros no interior da casa. Se a área permitir, há outras opções para valorizar ainda mais o lote, como uma horta ou uma pequena piscina.

Essas são algumas alternativas que podem ser incluídas em um projeto de construção residencial para melhor aproveitar o espaço do terreno. Com criatividade, é possível construir uma casa charmosa e funcional mesmo em um lote pequeno.

Gostou das nossas dicas? Então que tal receber mais conteúdos bacanas como esse? Para isso, siga nosso perfil no Facebook e fique por dentro de todas as nossas novidades!