mercado imobiliario

O que esperar do mercado imobiliário de São Paulo para 2020

Por mais que novas opções e modalidades de investimento surjam no Brasil, quando o assunto é aplicações favoritas, os brasileiros ainda preferem o mercado o imobiliário. Isso ocorre porque, por mais que flutuações econômicas ocorram, o imóvel continua a ter valor, o que pode ser considerado uma grande vantagem.

Apesar de seus benefícios, como qualquer investimento, o mercado imobiliário exige atenção do investidor, que precisa compreender suas particularidades e também prever possíveis cenários futuros, tanto de valorização quanto de desvalorização.

Levando em consideração a importância de contar com uma fonte confiável de informações, resolvemos elaborar esse conteúdo com indicações mais precisas a respeito do panorama esperado para o mercado imobiliário de São Paulo, um dos mais fortes do Brasil, para 2020. Continue a leitura e descubra o que esperar do preço dos imóveis no próximo ano!

Panorama atual do mercado imobiliário

Para compreender de forma mais completa o cenário futuro de um mercado, o investidor precisa primeiro entender o momento pelo qual ele passa no presente. Essa lógica deve ser aplicada a todos os tipos de aplicação, de modo que nem mesmo o mercado imobiliário é uma exceção a esta regra.

Segundo os dados apurados por uma pesquisa realizada pela CBIC (Câmara Brasileira de Indústria e Construção), tanto o número de lançamentos de projetos imobiliários quanto o número de vendas de novos imóveis apresentaram um aumento considerável no segundo trimestre de 2019, um fato que se torna ainda mais claro quando comparamos os novos dados com aqueles que foram apurados no mesmo período de 2018.

Segundo a pesquisa realizada pela CBIC, o número lançamentos imobiliários chegou ao valor de 30.607 edificações, números estes que na prática representam um crescimento real de 11,8% no número de novas construções. É importante levar em consideração que a mesma pesquisa apontou que as vendas de imóveis cresceram 16%, chegando ao total de 32.813 imóveis vendidos.

Analisando esses números, apresentados pelo mercado imobiliário, é fácil perceber que a demanda por novas edificações, atualmente, é maior do que a oferta disponível, o que acaba criando um ótima oportunidade para novos investimentos. Esse fato tende a ficar ainda mais claro quando observamos o número total de imóveis disponíveis no Brasil.

Estoque de imóveis no Brasil

A CBIC considera como em estoque todas as edificações que estão na planta, acabaram de ser construídas e até mesmo aquelas que ainda estão sendo edificadas. Mesmo incluindo todos esses tipos de construções, porém, o número de imóveis disponíveis no Brasil caiu 8,7%, chegando ao total de 111.055 unidades.

Se a demanda atual se manter, serão necessários apenas 11 meses para que o estoque seja zerado. Levando em consideração que no mesmo período de 2018 o tempo necessário ficaria em torno de 13 meses, é possível perceber o quanto o mercado está aquecido.

Esta realidade é ainda mais forte no Sudeste, principalmente no Estado de São Paulo, o que, na prática, indica que mercado imobiliário, tanto para a cidade de São Paulo quanto para o Estado, tende a apresentar ótimas oportunidades para investidores no próximo ano.

Projeções para o mercado imobiliário em 2020

Neste novo cenário, em que a demanda por novos imóveis é muito maior do que a oferta, é possível chegar à conclusão de que o preço, para todos os tipos de imóveis, deve aumentar no próximo ano.

Além da atual oferta e demanda, alguns outros fatores tendem a aumentar o número de negociações imobiliárias. Dentre esses fatores, podemos citar a nova linha de crédito, criada pelo governo, atrelada ao IPCA. Segundo estimativas da CBIC, apenas essa linha de crédito já tem o potencial de injetar R$ 10 bilhões no mercado. Se somarmos a esse valor recursos do FGTS, o montante disponível para a aquisição de residências aumentará ainda mais.

Uma notícia que tende a agradar proprietários, que terão a oportunidade de ver o valor de seus imóveis crescendo, e também a investidores, que têm a sua disposição uma nova oportunidade para auferir lucros. É importante que o investidor leve em consideração, porém, que, assim como as demais aplicações, o mercado imobiliário tem suas próprias regras. E que deixá-las de lado pode gerar uma série de prejuízos.

Dicas para se investir em imóveis

O investidor que deseja ser bem-sucedido no mercado imobiliário precisa lidar com uma série de fatores. Dentre eles, podemos citar os seguintes.

Analise as diversas opções

Em primeiro lugar, o investidor que deseja aplicar seus recursos no mercado imobiliário precisa definir exatamente em qual área ele pretende aplicar. Afinal, existem diversos tipos de imóveis, cada um deles voltado para uma necessidade específica.

Por exemplo, caso o investidor sinta mais confiança em lidar com empresários, ele pode construir galpões, utilizados para a alocação de produtos, ou mesmo comprar uma sala comercial, que pode ser alugada para uma empresa.

Caso ele se sinta mais confortável lidando com a pessoa física, porém, o investidor tem a possibilidade de comprar um apartamento e até mesmo de construir uma casa.

Escolha o ativo de forma adequada

Uma vez que o investidor escolheu o tipo de negociação que mais lhe agrada, ele precisa adquirir o imóvel em uma região em que ela de fato seja possível. Digamos que ele opte por construir um galpão comercial, edificá-lo perto de rodovias é uma boa ideia, pois isso facilita a movimentação de cargas, o que agrada e atrai empresários.

Caso ele decida construir uma casa, porém, realizar a construção em um bairro mais calmo, próximo a comércios e a áreas de lazer, tende a ser um meio eficaz para atrair bons inquilinos.

Na prática, isso significa que o investidor precisa adquirir o imóvel em uma área que seja de interesse do seu público-alvo.

Por fim, é válido ressaltar que, caso o investidor opte por construir um imóvel, contar com os serviços de uma construtora é uma ideia inteligente. Isso ocorre porque administrar os processos que envolvem uma obra é uma tarefa complexa, que demanda tempo e experiência.

Sem ter esses requisitos, é bem provável que o investidor tenha uma série de problemas, como atrasos na construção e prejuízos com o desperdício de materiais.

Agora que você tem uma noção mais clara de como será o mercado imobiliário para São Paulo em 2020, gostaria de contar com os serviços de uma construtora altamente especializada para construir seu imóvel? Entre em contato conosco e descubra os diferenciais da Misorelli Engenharia!

banner e-bookPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *